4 Dicas de Cuidados com os Instrumentais

A utilização incorreta dos instrumentais pode atrapalhar na formação de uma boa imagem cirúrgica

Para uma videocirurgia ser bem-sucedida é necessário a junção de alguns fatores, entre eles estão os cuidados com os instrumentais. Saber como manusear corretamente e verificar a qualidade e o estado de conservação dos dispositivos que serão utilizados é fundamental para evitar intercorrências durante os procedimentos, como por exemplo gerar uma imagem embaçada.

Afinal, a grande vantagem da cirurgia minimamente invasiva é a segurança do procedimento e o pós-operatório. Mas para assegurar a qualidade e eficácia da videocirurgia, pouco adianta o conhecimento médico e da equipe envolvida se não eles tiverem os equipamentos e as ferramentas adequadas para essa finalidade.

Por isso, trouxemos 4 dicas de cuidados para que cirurgiões e equipes cirúrgicas se certifiquem de que seus instrumentais estejam apropriados e prontos para uso no centro cirúrgico. Vem ler! ↓

1ª – Evite insuflar CO₂ pelo mesmo trocarte em que está sua Ótica

O CO₂ gelado e o ar condicionado da sala pode resfriar sua ótica e quando a ponta distal se aproximar de alguma estrutura do paciente, sua imagem vai embaçar. 

2ª – Cuidado ao utilizar Pinças de Energia muito perto da ponta distal da ótica 

Além do embaçamento causado pela fumaça, o calor intenso e os movimentos ultrassônicos podem gerar danos imediatos ou de médio prazo nas lentes distais da ótica.

3ª – Avalie os vedantes de seus trocartes a cada ciclo de esterilização.

Vedantes com vazamentos aumentam o consumo e a dispersão de CO₂ na sala cirúrgica e podem provocar a perda do “teto da imagem”, reduzindo a segurança e gerando o aumento do tempo cirúrgico.

4ª – Utilize sempre o FLUXO BAIXO na criação do pneumoperitônio via agulha de veress

As agulhas de veress reduzem o fluxo de CO₂, por isso é recomendado utilizar sempre o FLUXO BAIXO para garantir maior precisão na criação do seu pneumoperitônio.

5ª – Dica Bônus

Para obter o máximo de seu insuflador de CO2 de 40 litros por minuto, utilize SEMPRE a mangueira em Y, pois somente desta forma romperemos barreira física das torneiras dos trocartes.

E no seu hospital, você tem esses cuidados com os instrumentais?

Curtiu?

Tem alguma sugestão de artigo? Manda pra gente: marketing@clientes.agenciatitanio.co

#PorUmMundoSemCicatriz